Translate

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

E a MTV Brasil venceu o Youtube

Estamos na semana em que a MTV Brasil acabou e um novo canal com o mesmo nome começará. Aprendi muito com aquele falecido espaço na TV. Em tempos muito anteriores à internet, aprendi sobre diversos gêneros musicais, evitei que muitos preconceitos nascessem, ouvi quem normalmente não ouviria, acompanhei debates quando ainda não sabia que tinha minhas próprias ideias, enfim, foi algo que fez parte da minha formação como pessoa e de minha bagagem artística e cultural. Nomes como Gastão Moreira, Fábio Massari, Rodrigo P Funk, Astrid foram professores para que tantos sons nunca fossem ruídos, com conteúdo enciclopédico em tom de bate-papo.

Com muitos ex-VJs, produtores, roteiristas, com espaços chaves na TV brasileira até hoje, Zico Góes, que sempre esteve à frente do canal, por 23 anos, pôde contar com semanas de despedida em que todos que já estiveram à frente das câmeras por lá tiveram espaço para se despedir. Não havia luto, mas gratidão e orgulho pelo que foi aprendido.

Um sinal dos tempos, eu soube pela Folha.com, acompanhei o fim pelo Twitter e assisti à despedida de Astrid Fontenelle pelo Youtube, retransmtido por um blog. A audiência esvaziava e se espalhava sem que soubessem bem o que fazer na empresa. A comédia e reality shows cresciam na grade de programação, a música sumia, mas ainda assim o melhor humor da TV por mais de um ano e reality shows originais. 



Como bem lembrou Zico Góes, uma emissora que não mencionava mas realmente se dedicava a refletir sobre política, meio ambiente, que foi o primeiro beijo gay da TV brasileira, que expunha mitos da música não em sua intimidade mas tirando a capa divina. O Youtube e as carreiras dos envolvidos tirarão o sentimento de saudade. Sempre haverá espaço para alguma nostalgia, pensando que a TV já foi mais musical um dia, que soube falar com inteligência com adolescentes, que conseguia conscientizar com campanhas que podiam ser debatidas nas escolas sem deixar de ser atraente. 

Muitos aguardam que a história os absolva. Para alguns, a história premia com páginas de agradecimento.
É possível dizer que o Youtube venceu a MTV Brasil? Ainda não se sabe se alguém terá saudade do Youtube, apenas de alguns de seus canais de modo disperso, que mais cedo ou mais tarde podem migrar para outra plataforma. Aquele canal feito por jovens e para jovens sem hedonismos vazios, que começou transgredindo com uma roqueira cantando Bossa Nova (Marina Lima cantando Garota de Ipanema) e terminou sua programação com Rita Lee cantando sobre ser roqueira no Brasil e, para eu voltar a me apegar a eles, com Chico Science cantando Jorge Mautner, já tem seu espaço no coração cada dia mais nostálgico de muita gente. 

Por um instante assistindo ao vídeo acima, deu vontade de dizer "No meu tempo era melhor", nem sei sobre o que exatamente. A nostalgia só bate realmente assim, quando algo se perde e algo se transforma. A mudança que vem não importa para muita gente porque o maior papel do Youtube no Brasil é alimentar a saudade com vídeos de 23 anos de música boa, acústicos, documentários, entrevistas, de quem participou do processo de tentar fazer de mim, e de tantos como eu, gente. 

Tchau, MTV. Foi bom para você? Para mim, foi.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...