Translate

terça-feira, 27 de março de 2012

Conheçam a Nova Advocacia

Por Vagner Paes


Um novo olhar sobre a Advocacia. Nova Advocacia.

“Nenhuma quantidade de discursos nos fará adequados ao governo próprio. Somente nossa conduta nos tornará adequados a isso”.  Com essas palavras o advogado Gandhi discursou na inauguração do Hindu University Central College, de Benares, em fevereiro de 1916. Palavras, estas, que podem perfeitamente sintetizar o que esse singelo grupo de advogados pretende com o movimento denominado “Nova Advocacia”. O “Nova” não significa sectarismo aos mais experientes, ao revés, todos são muito bem vindos. Significa uma nova postura, novas ideias, um novo olhar sobre nós mesmos advogados.

Somos diferenciados por disposição constitucional. Indispensáveis à realização da justiça. Nossas prerrogativas não nos foram atribuídas por mero capricho do legislador constituinte, mas sim pelo simples fato de sermos o instrumento da sociedade de acesso a essa porta tão estreita quanto à do reino dos “Céus” chamada Judiciário!

Quando uma prerrogativa é açoitada, não é o advogado que é ofendido, não é a classe que se torna diminuta, mas é a sociedade que se vê tolhida no seu direito a uma tutela jurisdicional adequada e com todas as garantias inerentes ao devido processo legal. Advogado sem prerrogativa é cidadão com “meio” acesso ao judiciário.

Mas é preciso fazer jus à fidúcia do legislador constituinte. Para merecer respeito é preciso se fazer ser respeitado. E somente com a mudança de nossa postura individual poderemos atingir o patamar que nos fora erigido pela Carta de 1988.

Não podemos nos portar como uma simples atividade mercantil. Somos maiores, somos um braço indispensável à Justiça, por isso temos o dever de nos portar como tal. Temos a obrigação de buscar uma célere composição do conflito, se possível, de maneira conciliatória. É preciso combater o mal da arrogância, da vaidade pessoal, dos interesses mesquinhos que habitam dentro de nós e passarmos a enxergar o outro como colega, os servidores como cooperadores e as partes como seres humanos em busca de paz, escopo maior do Direito.

Não há mais espaço para “infalível maroteirazinha, a abençoada canalhice, preciosa para quem a pratica, mais preciosa ainda para os que dela se servem com assunto invariável”, nas palavras do Mestre Graça. Diante de novos magistrados, novos promotores, novos servidores e de uma nova sociedade urge uma Nova Advocacia!

Por isso esse movimento não está buscando um lugar ao Sol. Seu papel é fazer uma reflexão coletiva, através da autocrítica sobre nosso papel enquanto advogados, sem apontar heróis ou vilões, pois todos nós somos responsáveis em maior ou menor medida pelo cenário que vivenciamos.

Parafraseando o eterno Noel Rosa, a gente “não quer abafar ninguém, só quer mostrar que faz samba também”!


Vagner Paes
Advogado

Reunião do grupo

1 comentários:

BlogdoOmarCoêlho disse...

Concordo em gênero, número, grau e pessoa. É essa nova postura que temos buscado, mas não é fácil e precisamos somar esforços para atingirmos tal fim. Parabéns!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...