Translate

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

4o aniversário do blog


E o blog fez quatro anos. Foi bom para você?
Muito mais está em andamento para um ano melhor do que foi 2010. Para mim, foi pelo menos ano intenso, cansativo, mais do que a média das pedreiras anteriores. Andei encaminhando planos que se mantinham pendentes. Projetos dos últimos três anos enfim estarão integrados em mesmos 365 dias, no ano que virá. Mas, há mais em jogo.

Nem quero falar no fim da primeira década de um milênio para não ficar grande demais. Comparar um milênio a outro seria óbvio nas diferenças. Se compararmos as duas últimas décadas já será dramático o suficiente.

Nossa divisão tradicional entre o mundo das ideias e o ambiente físico não é mais algo exato. O amadurecimento da Memética tornou-se possível com as ideias transmitidas de modo viral pela internet. É prático, hoje, perceber como certas ideias são mais aptas para se reproduzir socialmente do que outras. Do mesmo modo, todos são produtores ou reprodutores de ideias. Não há mais um silêncio do outro lado do meio de comunicação. Se alguém falar bobagem em um bloco de um programa, será alertado pelo twitter durante os comerciais ou mesmo no ar e poderá ser corrigido pelos próprios telespectadores. 

Do mesmo modo, se houver uma catástrofe, um golpe financeiro, algo errado em algum lugar do mundo, podemos espalhar o problema e coletar soluções em minutos. Basta lembrar a mobilização em menos de 24 horas de tantos esforços pelos mineiros no Chile, pelas vítimas de terremoto e epidemia no Haiti, entre outras tragédias. São tempos de mais do que novas esperanças, mas de novos espaços de luta para o mundo fazer algum sentido para quem nele vive.

No Brasil, uma nova classe média surgiu, mais conservadora e preconceituosa, segundo o livro A cabeça do brasileiro constatou estatisticamente, com grande peso da religiosidade nas suas decisões do dia a dia. Pela primeira vez, ela se fez presente nas eleições presidenciais. Debates moralistas foram o sinal maior disso. Não se fala mais para simplórios "currais eleitorais". Agora, é preciso conquistar corações e mentes de mais uma classe social. Como disse o presidente Lula, hoje todos somos formadores de opinião, de uma forma que "nunca antes na história desse país" foi possível.

São inúmeros os desafios para a próxima década. Todas as nossas referências de internet surgiram nos anos 2000. Microsoft e Apple se reinventaram mais de uma vez para fazer parte disso. Novas técnicas científicas estão mudando paradigmas da ciência: vida fora da Terra, cura da AIDS, sobrevivência no isolamento contínuo, transplante de rosto, enquanto metade da população mundial nunca encostou em um telefone e luta por água potável a cada dia. 

Abaixo, está um vídeo do Google com uma interessante retrospectiva de 2010. Para este blog, também foi um ano interessante. Ele conquistou a independência. Agora, está hospedado em plataforma paga no Uolhost, com domínio e email próprios. É um primeiro passo. Quando eu conseguir adaptar o layout do blog para Wordpress, deixarei de estar no Blogger também.

Além disso, foi plenamente integrado a Facebook e Twitter, necessidades do fim de década. Interessante que isso aumentou os comentários, já que RT e textos breves no twitter são mais práticos e ágeis de escrever do que no próprio blog, assim como comentários nos links para o blog no Facebook e "curtir" páginas por lá. Foi possível também medir com maior segurança o crescimento da audiência. Segundo estatísticas do Google, tenho uma média mensal de 5.000 visitas, espalhadas pelo mundo. Depois desta mudança estrutural, virão outras já planejadas para os primeiros meses do próximo ano.

Fora do blog, mas por perto dele, já que são produções minhas do mesmo jeito, será publicada em janeiro a segunda edição de O movimento dos movimentos, livro que foi base para este blog existir. Ao mesmo tempo, será lançada a primeira edição do meu Manual de Metodologia para a Pesquisa Jurídica (capa ao lado, ainda sem o "a" no título), ambos pela mesma editora. Dependendo do ritmo junto à editora, os lançamentos devem ser em fevereiro. Como será ano de conclusão dos créditos do Doutorado, será bom publicar livros finalizados nos últimos anos, assim haverá tempo para manter trabalhos em dia. Será mais fácil isso já que, aviso aos estudantes que me acompanharam recentemente em sala de aula, não ensinarei durante as manhãs de 2011.

Ainda haverá, para o segundo semestre de 2011, mais livros: três coletâneas com amigos, uma organizada por mim e outras duas de que faço parte, mas os detalhes ficam para depois.

Muito mais pode ser que ocorra, pode ser que não. O que importa é que para o mundo estar em movimentos todos precisamos, como diria um rei em Madagascar, nos remexer muito.

Feliz Ano Novo a todos.











0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...