Translate

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

III Curso de áudio-descrição "Imagens que falam" - do Centro de Estudos Inclusivos da UFPE

WX4C2FDH83GUEnviado por Francisco Lima
UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
Logo da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Descrição:
Numa moldura trapezóide de base curva, cuja linha de cima revela a extremidade superior de três tochas flamejantes, encontra-se a silhueta estilizada de um leão de perfil. Rugindo, ele ergue verticalmente uma tocha acesa. Tangenciando a parte inferior da moldura há uma fita ondulada, trazendo a epígrafe "VIRTUS IMPAVIDA". Na parte inferior da fita, percebem-se as extremidades das tochas.

Logo do Centro de Estudos Inclusivos (CEI/UFPE). Descrição:
No centro de um círculo amarelo, vê-se uma lâmpada acesa. Margeando desde o lado esquerdo do círculo, as palavras Centro de Estudos Inclusivos entram gradativamente em direção à lâmpada, aproximando-se-lhe pelo lado direito.

CENTRO DE ESTUDOS INCLUSIVOS
!cid_005e01c8fdf3$bbca3290$0600a8c0@LIMA.jpg

                                                                               
III CURSO DE ÁUDIO-DESCRIÇÃO:
“IMAGENS QUE FALAM”
logo png2
Logo do Curso de Tradução Visual “Imagens que Falam”. Descrição:
No Centro de uma estrela preta de cinco pontas vê-se  um retângulo branco, cujos lados direito e esquerdo são abaulados. Ao centro do retângulo as letras A e D são inscritas em maiúsculas à direita da letra D, veem-se ondas formadas por três linhas curvas.

Idealizador:
Dr. Francisco José de Lima (Centro de Estudos Inclusivos – CEI/UFPE)

Organizadores:
Dr. Francisco José  de Lima
Dra. Rosângela A. F. Lima


III CURSO DE ÁUDIO-DESCRIÇÃO:
“IMAGENS QUE FALAM”

Data de início:
16 de Setembro de 2010 (quinta-feira)

Duração:
Quarenta e seis horas (46 horas), no período de setembro a dezembro de 2010.

Local:
Centro de Estudos Inclusivos (CEI), sala 103. Centro de Educação UFPE.

OBJETIVO GERAL
- Formar áudio-descritores de eventos visuais para inclusão comunicacional, social e cultural de pessoas com deficiência.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
- Dar a conhecer o que é Áudio-descrição, apresentar sua história, suas bases legais para a implantação, bem como as diretrizes para sua aplicação cotidiana;
- Divulgar sua aplicabilidade e sua potencialidade na cultura, na educação, no trabalho e no lazer, como recurso de acessibilidade comunicacional para as pessoas com deficiência, principalmente para as pessoas cegas ou com baixa visão;
- Formar áudio-descritores capazes de traduzir eventos visuais fílmicos, teatrais, educacionais, culturais e outros, sejam de natureza estática ou dinâmica;

APRESENTAÇÃO
Visando a responder às exigências legais e buscando suprir as lacunas deixadas pelas barreiras comunicacionais enfrentadas pelas pessoas com deficiência visual, o “III Curso de   Áudio-descrição: Imagens que Falam” é o resultado da primeira ação concreta em prol do desenvolvimento da  áudio-descrição no estado de Pernambuco.
Portanto, a construção deste terceiro curso para o ensino, discussão e divulgação da áudio-descrição no Estado é resultado do aprimoramento do curso de tradução visual com ênfase na Áudio-descrição, ministrado em 2008 e 2009.
No presente curso, os participantes entrarão em contato não só  com os conhecimentos voltados à descrição de filmes, peças teatrais, conteúdos televisivos  e outros, mas também com os constructos que permitirão a descrição de figuras, fotos e outras configurações bidimensionais, eventualmente encontradas em apresentações como slides ou transparências, em seminários, congressos e afins, ou, tão somente, em sala de aula, nos livros didáticos dos alunos e nos sites que lhes servem de lócus de aprendizagem.
Neste curso, ainda, os estudantes entrarão em contato com trabalhos  com áudio-descrição, partilharão suas experiências no exercício de produzir roteiros e locuções áudio-descritivas para diversas mídias.
Nas 46 horas de estudo teórico e de prática a respeito da áudio-descrição, os participantes aprenderão que esta técnica consiste na identificação e elocução de elementos visuais essenciais à compreensão e apreciação das imagens presentes nas obras teatrais, cinematográficas, televisivas, literárias, jornalísticas, científicas, artístico-culturais, entre outras, destinadas, principalmente, às pessoas com deficiência visual, com dislexia, pessoas analfabetas, ou que não saibam o idioma em que um filme ou programa está sendo exibido.
O foco deste curso  consiste em  oferecer ao áudio-descritor ferramentas para tornar o mundo das imagens acessível àqueles que não as podem ver, tornando tais imagens significativas, portanto, igualmente relevantes para as pessoas com deficiência visual, tanto quanto para os indivíduos que enxergam.
O conceito que esteia o curso é o de que na áudio-descrição, as imagens devem falar aos sujeitos que não as vêem (com a mesma magnitude e beleza), por meio da voz ou da escrita do áudio-descritor, de maneira vívida, objetiva, específica e sem a interpretação inferencial daquele tradutor visual.
A áudio-descrição faz parte do campo da tradução e é produzida segundo diretrizes técnicas pré-estabelecidas, dentre as quais a da oferta de narração dos elementos visualmente observados, nos intervalos/pausas entre as falas dos personagens, ou de maneira metódica, também quando se tratar de elementos visuais estáticos como pinturas, esculturas desenhos e outros.
Como uma importante ação de responsabilidade social, a áudio-descrição se adequa às exigências legais como a Lei 10.098/2000 e ao Decreto 5.296/2004, bem como à Portaria 188/2010 do Ministério das Comunicações, entre outros dispositivos legais que visam à acessibilidade comunicacional às pessoas com deficiência visual, tanto na cultura, no lazer quanto na educação e no trabalho, por exemplo, num treinamento/capacitação oferecido aos empregados de uma empresa.
Os Áudio-descritores formados pelo “Curso de Tradução Visual com Ênfase na Áudio-descrição Imagens que Falam” serão  preparados para produzir roteiros de áudio-descrição para gravação em cinema, teatro ou televisão, bem como para fazer áudio-descrição simultânea nesses ambientes e outros, como em museus, mostras de arte, congressos, conferências etc.

A QUEM SE DESTINA
Profissionais e estudantes de comunicação, profissionais e estudantes das áreas de artes em geral e das áreas de cênicas e plásticas; Diretores e Produtores culturais; Autores de livros; Promotores de eventos culturais e educacionais, bem como todos os que se interessem por teatro, cinema, fotografia e televisão; Profissionais de turismo e museus; Profissionais e estudantes das áreas de RH, Psicologia, Engenharia e Arquitetura, que se interessem pela acessibilidade da pessoa com deficiência; Professores e alunos de Letras com ênfase em tradução; Educadores em geral e pessoas com deficiência visual.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES
Os interessados deverão enviar por e-mail (ceitrabalhos@gmail.com) carta de intenção dizendo das razões/interesse em fazer o curso de áudio-descrição. A carta de intenções deverá ser enviada por e-mail até às 12 (doze) horas do dia oito de setembro de 2010. Os candidatos deverão, também, comparecer ao Centro de Estudos Inclusivos – Sala 103 do Centro de Educação da UFPE -  para um teste em áudio-descrição, nos dias 09 ou 10 de setembro de 2010 no período entre 14 e 17:30.

INVESTIMENTO
* 150 reais, em uma só parcela, destinados à compra de materiais e equipamentos a serem usados pelo curso.
*Maiores informações podem ser obtidas pelo telefone do CEI/UFPE (81) 3453.5066.
OS ORGANIZADORES
Francisco José de Lima é Tradutor e Intérprete (Escola Americana Instituto Mackenzie-SP, 1983); Licenciado e Bacharel com formação em Psicologia (UNESP-Assis/SP, 1995); PHD em Psicofísica Sensorial (USP-RP/SP, 2001).
Atualmente, é Professor Adjunto no Curso de Pedagogia e em Licenciaturas diversas na Universidade Federal de Pernambuco (CE/UFPE); Orientador no Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE/CE/UFPE); Coordenador do Centro de Estudos Inclusivos (CEI/UFPE); Editor da Revista Brasileira de Tradução Visual, ISBN 2176-9656 (WWW.rbtv.associadosdainclusao.com.br); Certificado em Áudio-Descrição pelo Audio description Project (ADP – USA); Pesquisador nas áreas de Acessibilidade e das barreiras atitudinais contra as pessoas com deficiência, principalmente nos ambientes físicos e sociais, no trabalho, na educação e no lazer.
É pesquisador no campo das representações mentais de estímulos táteis (investiga a capacidade de as pessoas cegas, ou com baixa visão, fazerem uso, compreenderem, apreciarem e produzirem configurações bidimensionais hápticas e auditivas diversas);  É Membro Internacional do Tactile Research Group (TRG-USA). Inventor, fez uma caneta para desenho em relevo que permite às pessoas com deficiência visual produzirem sozinhas seus próprios desenhos, sem terem de virar o papel para vê-los hapticamente. Professor, Francisco Lima também é formador de áudio-descritores em curso de Tradução Visual com ênfase na áudio-descrição, voltada ao teatro, ao cinema, à televisão, aos museus, às configurações bidimensionais estáticas (encontradas em livros, folders e outros), bem como destinadas à mostra de artes, em geral, aos eventos culturais, e educacionais diversos (conferências, congressos e demais situações educacionais similares). Ao formar áudio-descritores, Dr. Francisco Lima destina parte de seu curso, intitulado "Imagens que Falam" ao ensino de técnicas de áudio-descrição para o lazer (por exemplo, na áudio-descrição em áudio-games e games UAG).
Dr. Francisco Lima tem, ainda, orientado trabalhos na graduação e pós-graduação, bem como coordenado pesquisas, dado palestras e consultoria na área da inclusão social, laboral e educacional das pessoas com deficiência; é inclusivista, defensor do Desenho Universal, inclusive voltado à educação e a todas as demais situações físicas, ambientais e sociais; é pai de pessoa com deficiência e ativista pelo direito das pessoas com deficiência em ter acesso a todos os bens e serviços que estão disponíveis para a sociedade em geral, com igualdade de oportunidade e condições, sem paternalismos ou condescendência para com a pessoa com deficiência.
Contatos: (81) 3453.5066, (081) 9997.9339 - cei@ce.ufpe.br / limafj@associadosdainclusao.com.br

Rosângela Aparecida Ferreira Lima é licenciada em Letras (Língua Portuguesa e Francesa) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1992). É mestre (área de ensino de Língua Portuguesa) e doutora (área de Sociolingüística) pela UNESP (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho).
Desde 1997 é professora na Universidade Federal (UFMS e UFPE), lecionando, entre outras disciplinas, a de Lingüística e Língua Portuguesa. Atualmente, é professora adjunto da Universidade Federal de Pernambuco, tendo sido coordenadora do curso de Letras da UFPE no período de 2006 a 2008, bem como coordenadora, em exercício, nesse mesmo curso, no período de 2008 a 2010.
Dra. Rosângela Lima é, ainda, coordenadora local do curso de graduação à distância Letras/Libras, oferecido pela Universidade Federal de Santa Catarina. É pesquisadora do Centro de Estudos Inclusivos, trabalhando na pesquisa e extensão com temas voltados à pessoa com deficiência visual, inclusão e áudio-descrição para essas pessoas.
Contatos: (81) 9262-7474 - raflim@ig.com.br /

1 comentários:

Francisco Lima disse...

Olá,
Obrigado por publicar nosso curso de formação de áudio-descritores.
Nesta primeira semana de julho de 2012 estaremos em São Paulo, junto ao Instituto IRIS
O papel que o blog faz em divulgar as questões da áudio-descrição é muito importante e informar sobre os cursos nessa área é crucial.
No presente caso, além de difundirmos a áudio-descrição empoderativa no Brasil, estamos apoiando o indispensável trabalho do IRIS na provisão de cães-guias à pessoas cegas ou com baixa visão, uma vez que parte do valor aferido com as inscrições será destinada para essa Instituição.
Outrossim, consideramos de suma importância informar aos pretendentes de um curso, de todos os cursos, quem será o ministrante das aulas, de maneira, a mais completa e empoderativa possível, principalmente para que os estudantes não venham cair em cursos, cujos professores não tenham em seu currículo, sequer um curso de formação em áudio-descrição e não saibam a base fundamental teórica em que o professor sustenta seu trabalho.
Afinal, como pode alguém que nunca estudou um curso de áudio-descrição, ensiná-la, não é?
Por isso, tanto em meu blog na www.lerparaver.com (http://www.lerparaver.com/lpv/nova-edicao-curso-audio-descricao-imagens-que-falam), quanto na seção notícias da Revista Brasileira de Tradução Visual (www.rbtv.associadosdainclusao.com.br) informamos que: “O Instituto IRIS - De Responsabilidade e Inclusão Social (http://www.iris.org.br/quemsomos.asp) traz, pela primeira vez, a São Paulo, o curso de Tradução Visual com Ênfase na áudio-descrição “Imagens que falam”, ministrado pelo professor Dr. Francisco Lima da Universidade Federal de Pernambuco, único formador de áudio-descritores diplomado, em dois anos consecutivos, pelo Audio Description Project (ADP), nos Estados Unidos (2010 e 2011)...”;
Ao tratar dos objetivos do curso, assim nos posicionamos:
“Específico- Formar áudio-descritores capazes de produzir traduções visuais de eventos dinâmicos e/ou estáticos, com requinte e qualidade áudio-descritiva, mediante o entendimento de que a áudio-descrição é um recurso de tecnologia assistiva empoderativo e não paternalista ou de subestimação da capacidade da pessoa com deficiência em compreender os eventos fílmicos, teatrais e outros...” e por aí vai.
Assim, reitero os agradecimentos por divulgar o curso e para quem desejar conhecer mais sobre o currículo do ministrante do curso de formação de áudio-descritores “Imagens que Falam” pode visitar também http://www.rbtv.associadosdainclusao.com.br/index.php/principal/about/displayMembership/4
Obrigado, Francisco Lima

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...