Translate

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Pensando em Santa Catarina

Nas reportagens, sobre a tragédia em Santa Catarina, muitos jornalistas têm encerrado suas matérias com um otimismo estranho, normalmente falando em "... retomam suas vidas normais".

Quem ficar na dúvida na hora de fazer uma doação por pensar que o pior já passou para os catarinenses, pense comigo:

  1. Grande parte da indústria da região dependia do gasoduto que explodiu. Sem energia, pararam a produção. Já tinham investido em máquinas e matérias primas para as vendas de fim de ano. Precisam fazer demissões.
  2. No comércio, o que não foi destruído pelas chuvas foi objeto de saques dos famintos. Onde não ocorreu uma coisa nem outra, ou as mercadorias se converteram em doações a abrigos ou estragarão sem ter quem as compre.
  3. Hospitais e postos de saúde não estavam preparados para a diversidade e quantidade de problemas que têm recebido.
  4. Quem permanece em suas casas, tem que lidar com o risco de novos soterramentos e com doenças resultantes de estar com água em casa até a cintura. Pode imaginar quantas doenças estão associadas a água parada e suja acumulada por tempo indeterminado.
  5. As safras para 2009 foram perdidas. Grande parte da pecuária perdeu o gado. Com a crise de crédito mundial, será difícil conseguir financiamentos para repor as perdas.
  6. As estradas estão destruídas. Sem rodovias, o transporte de suprimentos para as vítimas torna-se mais difícil a cada dia mas a atividade econômica das cidades não atingidas pode entrar em colapso.
  7. O porto de Itajaí ficará aproximadamente 30 dias sem funcionar. Com o deslocamento de suas cargas para outros portos, toda a região perderá arrecadação tributária. Sem arrecadar tributos, faltarão recursos para reconstruções por parte do poder público local.
  8. A Região Nordeste está enviando donativos para a Região Sul. Se em termos econômicos não há grande surpresa no potencial econômico nordestino, há um simbolismo nacional muito intenso nisso.
  9. Enquanto pensamos no Natal, 80% da cidade de Itajaí e grande parte de Blumenau ainda tentam contar quantos membros das famílias estão mortos.
  10. Para assistir ao Profissão Repórter com a cobertura da Tragédia,visite http://especiais.profissaoreporter.globo.com/programa/
Contas da Defesa Civil:

Banco/SICOOB SC - 756 - Agência 1005, Conta Corrente 2008-7

Caixa Econômica Federal - Agência 1877, operação 006, conta 80.000-8

Banco do Brasil - Agência 3582-3, Conta Corrente 80.000-7

Besc - Agência 068-0, Conta Corrente 80.000-0.

Bradesco S/A - 237 Agência 0348-4, Conta Corrente 160.000-1

Itaú S/A - 341, Agência 0289, Conta Corrente 69971-2

SICREDI - 748, Agência 2603, Conta Corrente 3500-9

SANTANDER - 033, Agência 1227, Conta Corrente 430000052

BANRISUL - 041, Agência 0131, Conta Corrente 06.852725.0-5

Nome da pessoa jurídica é Fundo Estadual de Defesa Civil, CNPJ - 04.426.883/0001-57. Defesa Civil de SC alerta sobre ação de golpistas pela Internet. A Defesa Civil não envia mensagens eletrônicas com pedidos de auxílio.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...