Translate

sábado, 22 de março de 2008

Dia Mundial da Água

A ONU fixou o dia 22 de março como Dia Mundial da Água.


Somos líquidos, como ressalta Bauman cada vez mais com valores líquidos, vidas líquidas, amores líquidos em sua flexibilidade. Com toda a volatilidade dessa liquidez. Mas, nada anda tão líquido quanto o fim da nossa perenidade como civilização. Se por tantos séculos a humanidade esquadrinhou as razões mais fúteis para brigas, a escassez crescente de água potável no mundo torna cada vez mais fácil que logo matemos ou morramos para dar fim à própria sede.

Somos constantemente massacrados por um mito urbano tolo que afirma que se "cada um fizer a sua parte", os problemas serão resolvidos. Se fecharmos o prosaico chuveiro enquanto nos ensaboamos, se pararmos de usar mangueira para lavar a calçada, como se fôssemos nós os responsáveis diretos pela escassez. Seria interessante que o desperdício industrial de água, com centenas de litros jogados no lixo para a produção de uma só mercadoria (20 litros por frango, por exemplo) também sofresse com a regra "da parte de cada um".

Temos outro mito, não mais urbano e tipicamente brasileiro, a respeito da água. Trata-se do debate sobre a transposição do São Francisco. Todos os desvios que o rio já sofreu para abastecer atividades econômicas ribeirinhas não costumam aparecer nos pronunciamentos governamentais, assim como todo desperdício industrial de água das usinas e fazendas nas margens. A única certeza é que mais uma obra faraônica, de estupidamente gigantescas proporções, está sendo anunciada pelo governo federal, mais uma obra que não tem previsão de conclusão numa mesma gestão e com certeza, vinculada futuramente a quem exerceu o poder, será esquecida. Nossa Transamazônica atual, portanto, também é líquida.

Que sejam sólidos apenas os votos de Feliz Páscoa para todos!

(Na foto: WWF pôs filtro d´água gigante nas Cataratas do Iguaçu hoje. Foto de Andre Penner/AP)

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...