Translate

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

World Report 2008

A organização Human Rights Watch publicou seu World Report 2008, com os maiores problemas aos direitos humanos enfrentados em 2007 que ainda trazem problemas à humanidade, país por país.

O relatório começa com o artigo de Kenneth Roth, Despots masquerading as democrats. O discurso a favor da democracia sob regimes totalitários tem como exemplo máximo os Estados Unidos, cuja defesa da liberdade consiste em forçar outras nações a serem livres sob termos unilateralmente definidos pelos norte-americanos. Segundo o relatório, a ausência de definições estáveis para os princípios democráticos permitem que ditadores diversos (são citados os governantes da China, da Coréia do Norte entre outros) possam fazer uso de discursos democráticos sem que quaisquer práticas sejam sequer tentadas. Existirem eleições com fraudes, política com violência, imprensa censurada, sociedade civil reprimida são conseqüências de processos democráticos em curso sem a participação popular.


Prossegue o relatório com o artigo de Scott Long, Two November Movements. O autor explica a importância dos princípios de Direitos Humanos definidos na conferência de Yogyakarta (Indonésia), em 2006. São princípios que relacionam princípios relativos a gênero, reprodução e sexualidade aos direitos humanos. Em novembro de 2007, Argentina, Brasil e Uruguai dividiram um painel em defesa desses princípios na ONU, tendo obtido a concordância de diversos representantes cujos países comprometeram-se a regulamentar a defesa daqueles princípios.

Sophie Richardson publicou o texto Challenges for a "responsible power". A autora demonstra como os esforços da China em se tornar uma democracia, respeitando a dignidade da pessoa humana, ainda é algo muito tímido diante das exigências internacionais nos últimos anos.

Jo Becker escreveu o artigo The Betrayal of Trust, para abordar a violência contra crianças. Becker divide seu texto segundo a violência na família, nas relações de ensino, como empregados e perpetuadas por autoridades estatais. O aparelho estatal mantém em todas as esferas a violência e é responsável por elas em sua omissão ou na ação agressiva contra crianças e adolescentes.

Para ver a sessão de fotos de 2007 do relatório, clique aqui.

1 comentários:

Poderosa Alice disse...

Sérgio, obrigada pela atenção e pela visita. O meu blog é completamente descompromissado, besteirol puro, mas amo sua área de atuação e seu blog é muito interessante e fonte de conhecimento importantíssima. Estarei sempre por aqui!! Prazer em conhecê-lo!!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...